Diga não aos sacos de plástico!

Sugestões
Alegro

por Bruna Pereira

Desde o passado dia 15 de Fevereiro, os sacos plásticos utilizados em restauração, farmácias, livrarias, hipermercados e outros ramos de negócio têm um custo de 10 cêntimos para o consumidor. Se prefere continuar a não pagar mais do que as suas compras, aprenda a guardá-las em lugares reutilizáveis e amigos do ambiente como estes:

Sacos de pano
Ressuscitam o velho hábito do saco de ir comprar pão e revelam-se muito fáceis de transportar dentro de uma mala, no bolso das calças ou no porta-luvas do carro, devido à sua maleabilidade. Podendo ser personalizados com bordados, por exemplo, estes sacos só irão precisar de uma lavagem de vez em quando para voltarem à carga.

Trolleys
São a melhor opção para pessoas mais velhas ou com dificuldade em carregar compras pesadas. Graças às rodas, permitem percorrer grandes distâncias e utilizar os transportes públicos sem o perigo que alguém distraído lhe pise as bananas do saco pousado no corredor do autocarro. Poderá reutilizar também antigas mala de viagem, pois o efeito é idêntico.

Sacos de ráfia
Por serem extremamente espaçosos e resistentes, conseguem guardar mais produtos do que os sacos normais de plástico. Costumam vender-se junto dos terminais de pagamento dos hipermercado, não pode é esquecer-se de os voltar a trazer nas próximas compras!

Mochilas
Visto que desocupam os braços e carregam todo o peso nas costas, são ideais para estudantes, mães com filhos ao colo ou pessoas que circulam habitualmente de bicicleta. Como possuem várias divisões e bolsos laterais, ajudam a separar detergentes de produtos alimentares, por exemplo.

Sacos de papel
Pode aproveitar os sacos oferecidos por lojas de roupa. São leves e fáceis de transportar e os mais amigos do ambiente, pois decompõem-se muito rapidamente. Apenas requerem especial atenção no transporte de líquidos e em dias de chuva, pois correm o risco de acabarem rasgados ou desfeitos.

Cestos e malas de palha
Embora façam lembrar os farnéis da avó que vive no província, são soluções muito em voga actualmente e que recuperam materiais e costumes bem portugueses. Para além de darem um toque retro ao acto de fazer compras, poderá contar com resistência e originalidade garantidas.

 

Se chegar aquele dia em que se aproxima da caixa e verifica que deixou os seus inúmeros sacos em casa, restam ainda algumas soluções de último recurso: comprar algum suporte ou saco que esteja a precisar em casa e onde possa guardar as compras (alguidares da roupa, sacos do lixo); utilizar os sacos de fruta finos e transparentes; ou pedir um caixote de papelão a um funcionário – há supermercados que cedem embalagens após reposição de stock.

Tags
  • alegro
  • sacos
  • sugestoes
Gostou deste artigo?
Be Social

Alegro Alfragide

Conheça o Centro Comercial Alegro Alfragide, as lojas, os sitios onde comer, os espaços onde descansar.

Saber Mais Outros Centros & Galerias Comerciais