Quentes e Boas, Chegaram as Castanhas!

Bloggers
Alegro

Por Sweet Gula

Não fossem elas um dos frutos mais típicos e apreciados do Outono, eu tinha mesmo que vir falar das castanhas. São, por excelência, o fruto desta estação, já estando enraizadas na cozinha tradicional portuguesa, fazendo parte de uma grande variedade de pratos salgados mas também adoçando a boca dos mais gulosos, nas sobremesas em que são protagonistas.

Conhecida pelas suas excelentes qualidades nutricionais, a castanha é proveniente do castanheiro, sendo revestida por uma capa de picos, o ouriço, que acaba por secar e libertar o fruto. Esta é, portanto, uma excelente altura para aproveitar e comer castanhas, sobretudo porque se pode dar um passeio no campo, em família, a dois ou com os amigos e assim passar um dia diferente e inesquecível à procura de castanhas ao mesmo tempo que pode apreciar e disfrutar das belas paisagens pintadas em tons castanhos e dourados que a natureza tem para oferecer.

É dos alimentos mais antigos da humanidade, e durante muito tempo foi um ingrediente de eleição na europa, tendo sido mais tarde destronada pela batata, quando esta foi introduzida no continente europeu, na época dos descobrimentos. As classes mais baixas utilizavam-na como acompanhamento de refeições ou para fazer farinha que seria posteriormente transformada em pão, enquanto que nas cozinhas mais nobres era consumida apenas em alturas de festa, sendo servida em grandes banquetes e como acompanhamento de pratos mais sofisticados.

Desde sempre a castanha foi reconhecida pelas suas propriedades nutritivas. Incluídas no grupo dos frutos secos, como as nozes, as amêndoas e as avelãs, elas apresentam uma quantidade de fibra e amido bastante superior e uma quantidade de proteína e gordura muito mais reduzida, quando comparadas com aqueles frutos, o que faz delas também um fruto seco menos calórico. Devido à sua grande concentração de amido, hidrato de carbono de absorção lenta, é recomendada na dieta de pessoas diabéticas. Para além disso são isentas de glúten o que faz delas um alimento excelente para celíacos.

Por esta altura é muito comum sentirmos o cheiro maravilhoso das castanhas assadas no ar, enquanto passeamos pelas ruas dos grandes centros. Aqui e ali avistam-se os vendedores de castanhas assadas que apregoam “Quentes e Boas, Quentinhas!”, convidando quem passa a provar as melhores castanhas e assim afugentar o frio que já se faz sentir. Aquele cheiro que se espalha por toda a cidade faz-me voltar aos tempos de criança, quando eram feitos os magustos em família. Era uma alegria ver toda a gente reunida à volta de uma fogueira, sentindo o conforto do calor das chamas, enquanto se davam golpes nas castanhas que depois iam a assar nas brasas. Era sempre na altura do S. Martinho, o santo ao qual está atribuída a popularidade das castanhas que, na sua maioria são consumidas assadas ou cozidas com erva-doce. Mas além de assadas, as castanhas podem ser confecionadas de muitas outras maneiras, nas sopas ou nos purés, como acompanhamento de pratos de carne ou peixe, em saladas e guisados ou até no pão e muitas vezes como substituto de outros fornecedores de hidratos de carbono, como a batata ou o arroz. Existe toda uma variedade de receitas nas quais podemos usar este fruto, bastando para isso dar largas à imaginação. Até nas sobremesas elas podem brilhar, quem nunca provou uma mousse de chocolate e castanha ou uns deliciosos pastéis de castanha?! Deliciem-se com a minha sugestão para usar este fruto, num irresistível “babka”, um pão doce recheado com creme de castanha e chocolate que certamente fará as delícias de todos aí em casa!


Babka de Castanha e Chocolate

Ingredientes:
100 ml de leite
½ saqueta de fermento seco (cerca de 6 g)
380 g de farinha s/ fermento
1 ovo
85 g de açúcar
1 c. (chá) de extrato de baunilha
1 pitada de sal
60 g de manteiga
200 g de creme de castanha e baunilha
60 g de chocolate negro grosseiramente picado
xarope de agave ou mel para pincelar

Preparação:
Misture numa taça o fermento com o leite amornado e reserve alguns minutos até que o fermento se dissolva.
Junte a farinha, o ovo inteiro, o açúcar, o extrato de baunilha, o sal e metade da manteiga.
Bata com uma vara de arames a uma velocidade baixa, durante 3-4 minutos.
Junte a restante manteiga e continue a bater a uma velocidade mais alta, até que a massa forme uma bola.
Transfira a massa para uma bancada enfarinhada e amasse com as mãos durante 2-3 minutos.
Forme uma bola e deixe a massa levedar durante 3-4 horas ou até que triplique de volume.
(o ideal será preparar a massa de véspera e deixar levedar no frigorífico durante a noite, num recipiente fechado com película aderente)
Forre com papel vegetal uma forma retangular com cerca de 20cm X 10cm.
Depois de levedada, volte a amassar mais um pouco com as mãos.
Use um rolo de estender a massa e forme um retângulo com cerca de 20cm X 40cm.
Espalhe uniformemente o creme de castanha e baunilha sobre a massa e salpique com o chocolate negro, grosseiramente picado.
Enrole a massa, partindo da extremidade mais curta, por forma a obter um rolo e depois faça um corte longitudinal ficando com duas partes de massa iguais.
Enrole as partes de massa sobre si mesmas, criando um X e dando um efeito tipo “swirl”.
Transfira a massa para a forma e deixe levedar num local seco durante uma hora.
Leve ao forno pré-aquecido durante 20-25 minutos.
Retire do forno e pincele a superfície com xarope de agave ou mel.
Deixe arrefecer e desenforme.

 

Por Célio Cruz, autor do blg sweet gula

Gostou deste artigo?
Be Social

Alegro Alfragide

Conheça o Centro Comercial Alegro Alfragide, as lojas, os sitios onde comer, os espaços onde descansar.

Saber Mais Outros Centros & Galerias Comerciais