Vamos começar a preparar o Natal?

Bloggers
Alegro

Por Vera Pinheiro

Dicas para não comprometer o orçamento familiar

Embora o bom tempo nos tenha mantido afastados do espírito natalício até agora, a verdade é que o natal está mesmo aí ao virar da esquina. Daqui a nada, começa a sentir-se o frenesim das pessoas a andarem de um lado para o outro, as iluminações de rua, as decorações de natal um pouco por toda a parte e, claro, começa também a euforia com as compras e os presentes de natal. E quem tem filhos sabe como isso se pode transformar num verdadeiro atentado ao orçamento de uma família. Mas hoje, mais do que nunca e por força da sociedade muito virada para o consumo em que vivemos, acho que é preciso repensar a importância que damos a este lado material do Natal. É preciso educarmos os mais novos para perceber que o natal mais do que o número de presentes ou o seu tamanho é desfrutar da família e dos amigos e passar tempo de qualidade uns com os outros. Para além disso, hoje em dia, não é preciso esperar pelo natal para receber um presente, nós temos tendência a felicitar os nossos filhos quando, por exemplo, deixam a fralda, têm boas notas, se portaram bem numa consulta, não fizeram uma birra, ajudaram em casa, fizerem os trabalhos de casa… Sem esquecer, as vezes que passamos por uma loja e, com ou sem insistência da parte deles, lá acabamos por comprar mais alguma coisa.
Ora o natal é particularmente apelativo a este lado consumista, muitas vezes, até ao endividamento de muitas famílias, mas será que é realmente preciso ser assim? Não será possível ter um natal menos material e mais afectivo entre todos? Ou que, em vez da troca de presentes - que, muitas vezes, acaba por ser mais uma obrigação e acabamos por comprar uma coisa qualquer - encontremos formas alternativas de dar significado ao Natal? Eu acho que é possível, e tento – desde que tenho filhos – que o natal seja vivido pelo lado do convívio e dando valor às tradições.
Deixo-vos algumas sugestões para que este natal possa ser um pouco mais amigo da vossa carteira:

- Definir um orçamento.
- Fazer uma lista de todas as pessoas a quem pretendem oferecer alguma coisa.
- Se possível, evitar as compras de última hora, pois isso pode levar a gastos mais elevado do que os desejados. Para além disso, comprar com tempo pode significar aproveitar algumas promoções e boas oportunidades.
- Usar a criatividade e aproveitar a ajuda dos mais pequenos para fazer os seus próprios presentes (as compotas e os biscoitos costumam fazer muito sucesso).
- Preferir oferecer um bom presente ou algo que realmente faça falta à outra pessoa e, para isso, as prendas “de grupo” são uma excelente opção a todos os níveis (para quem recebe e para quem oferece).
- Escolher presentes que realmente façam sentido, pois as crianças, sobretudo, não precisam de ter brinquedos em excesso. Lembrem-se que ela acabam por brincar sempre com as mesmas coisas.
- Também poderão decidir que este ano não querem ou não podem oferecer presentes e, assim devem informar os demais da vossa intenção para que não vos incluam nas suas listas de prendas.

Acima de tudo, devemos pensar o que é o Natal e o que é que ele significa para nós. E se a importância não estiver no lado material, não será assim tão difícil seguir algumas destas dicas e passar uma quadra cheia de magia e de prosperidade como se deseja.

Vera Pinheiro
A VIAGEM DOS V´S

Tags
  • natal
  • 2016
  • vera dias pinheiro
  • bloggers
  • a viagem dos V's
Gostou deste artigo?
Be Social

Alegro Alfragide

Conheça o Centro Comercial Alegro Alfragide, as lojas, os sitios onde comer, os espaços onde descansar.

Saber Mais Outros Centros & Galerias Comerciais