Ver todos os artigos agenda
17
Sex Abr
a 1
Sex Mai
2020

Clube de Costura

Clube Costura - Atelier de Máscaras

Publicado a 17 Abril, 2020

Como fazer uma máscara de tecido?

O uso de máscaras caseiras, feitas em tecido e reutilizáveis, está na ordem do dia.
A Andreia Damas, do Bolo de Pano, ensina-nos passo a passo a fazer uma máscara não cirúrgica em poucos minutos.

Materiais necessários:

  • Máquina de costura

  • Alfinetes

  • 2 tecidos (algodão ou poliéster)

  • Linha

  • Elástico

  • Molas

  • Tesoura

1.º Passo - Cortar os tecidos

Começamos por cortar dois retângulos de tecido, conforme as medidas dos moldes em anexo.

O retângulo maior vai corresponder à parte da frente da máscara (por exemplo, num padrão colorido). Na parte de dentro, contamos com o retângulo de tecido mais pequeno - se possível, em Tecido Não Tecido (TNT).

Sobrepomos os dois tecidos, direito com direito, e centramos o retângulo mais pequeno a meio do tecido retângulo.

2.º Passo – Coser os tecidos (parte superior e inferior) e passar a ferro

O próximo passo, depois de cortados e sobrepostos os tecidosé coser os dois retângulos nas margens mais longas: a parte de cima e a parte de baixo da nossa futura máscara.  

Agora, já com o tecido cosido em cima e em baixo, chegou a altura de o virar do direito, para engomar.

Com o ferro ligado numa temperatura alta, engomamos os tecidos e preparamo-nos para fazer as pregas e os vincos. Primeiro, passamos e vincamos bem as costuras que fizemos.

3.º Passo – Fazer as pregas e vincar

Depois, dobramos pela horizontal para sabermos exatamente onde vai ficar o meio da máscara.
É nessa posição que fazemos a prima primeira prega ou dobra. Esta deve estar centrada e ter cerca de 1 centímetro (ou 1 dedo) de largura.
Dobramos o tecido e passamos a ferro para vincar bem a prega central.

4.º Passo – Coser as dobras laterais

Já temos as nossas pregas centrais vincadas. Seguem-se as costuras laterais, por onde vai passar o elástico.

Nas laterais da nossa máscara, dobramos o tecido para dentro. Fazemos a primeira dobra lateral e passamos com o ferro, mantendo as pregas fechadas. Borrifar o tecido com um pouco de água pode ajudar na maleabilidade na hora de dobrar e vincar.

Fazemos mais uma dobra e voltamos a passar a ferro. Para nos ajudar a segurar o tecido no sítio, colocamos molas nas laterais, de modo a prender as dobras e repetimos o processo para o outro lado. À falta de pinças ou molas, alfinetes são uma boa alternativa para segurar o tecidos.

As dobras laterais, seguras na margem pelas molas, estão prontas a coser.
Por esta altura, devemos obter o resultado na imagem ao lado.

5.º Passo – Passar os elásticos

Para terminar, colocamos os elásticos em cada lateral. Aqui o segredo é prender um alfinete de dama na ponta do elástico e fazê-lo passar pelo meio das dobras de cada lado.

Dica: puxar o elástico no sentido oposto às pregas centrais, de baixo para cima, faz com que deslize melhor e não fique preso no interior.

Assim que passarmos o alfinete e o elástico sair na extremidade oposta, tiramos o alfinete e unimos as duas pontas do elástico com um nó. A ideia é ter diâmetro suficiente para prender atrás da orelha, sem ficar demasiado lasso nem demasiado apertado.  

Dica n.º2: Se usarmos um elástico mais estreito (3mm ou 5mm), torna-se mais fácil de passar pelas dobras laterais da máscara.

6.º Passo – Últimos retoques

Por último, depois de dados os nós, resta-nos apenas cortar o excesso de elástico e rodá-los para dentro da dobra. 

Tchran! A nossa máscara está pronta. 

Para a utilizarmos, colocamo-la na cara com as pregas viradas para baixo, para maior abertura e conforto.

Boas práticas e informações úteis

Agora, que a nossa máscara está pronta, convém recordarmos algumas regras de utilização e higienização. É importante perceber que estas máscaras não-cirúrgicas, comunitárias ou de uso social “não são recomendadas para profissionais de saúde nem pessoas doentes ou mais vulneráveis”, de acordo com as autoridades governamentais.

Ainda assim, a utilização destas é agora recomendada para a população em geral nos espaços públicos fechados, como é o caso de supermercados, farmácias, lojas ou estabelecimentos comerciais, transportes públicos, entre outros.

Convém ter presente que o uso de máscaras sociais é uma “medida de proteção adicional ao distanciamento social, à higiene das mãos e à etiqueta respiratória”, conforme orientação da Direção-Geral da Saúde. Ou seja, devemos continuar a seguir todas as normas que temos vindo a seguir, mesmo que usando máscara. Apesar de poder ser estranho ou causar algum desconforto de início, convém evitar ao máximo tocar na máscara durante o uso, por exemplo, para a ajeitar.
Assim que esta ficar
 devidamente colocada, cobrindo a área do nariz ao fundo do queixo, só devemos mexer-lhe na hora de a retirar. 

A tudo isto juntam-se ainda as boas práticas para aplicar, retirar e higienizar as máscaras sociais. Primeiro, há que lavar bem as mãos antes de pôr ou retirar a máscara. Depois da utilização, que deve durar um intervalo curto de tempo, a máscara deve ser puxada pelos elásticos, nunca pela frente. O último passo é lavar muito bem com água quente e sabão ou na máquina. A máscara deve ser lavada após cada utilização.

Mais informações em:

Clube Costura Alegro - Atelier de Máscaras

Ficheiros para download: