Ver todos os artigos Let´s Talk

Alegro

Pyros Collection, exposição da WWF sobre incêndios para ver (e refletir) no Alegro Sintra

25 Junho, 2020 Alegro

Design moderno em defesa de florestas ancestrais. A Pyros Collection, uma exposição das associações ambientalistas ANP e WWF Portugal sobre o drama dos incêndios florestais, não deixa ninguém indiferente. De 25 de junho a 11 de julho, recebemos esta mostra e refletimos, na Praça Central do Alegro Sintra.

Ao todo, vamos ter em exposição no centro sete peças de mobiliário - entre mesas, cadeiras e bancos - desenhadas e esculpidas com um objetivo claro: criar uma emoção, um impacto que nos faça pensar e agir em relação aos incêndios florestais e à desflorestação do planeta. O processo de criação das peças, com madeira queimada a servir de matéria prima, ficou registado num vídeo de making-of.

Mãos que dão voz às florestas

A Pyros Collection é uma iniciativa da ANP|WWF que visa evitar que a problemática dos incêndios em Portugal caia no esquecimento. Trata-se de um conjunto de peças de mobiliário com design moderno, feitas com recurso a madeira queimada, pela mão do arquiteto Nuno Lacerda, do gabinete CNLL Architects.

A exposição, patente no Alegro Sintra até 11 de julho, pretende alertar para a importância da prevenção de incêndios florestais e incentivar a tomada de medidas. Para o autor, a Pyros Collection é uma “espécie de anti-design, um conjunto de peças que, em vez de gerar conforto, pretende gerar desconforto”.

Com o intuito de nos levar a refletir sobre destruição causada pelos incêndios e a desflorestação, os nomes das peças que compõe a exposição são alusivos ao tema, por exemplo: a mesa Ignis (incêndios), o banco Lacrimae (lágrimas) ou a mesa Devastio (devastação). O catálogo completo pode ser visto em www.natureza-portugal.org.

Um relatório pela prevenção

A inauguração da mostra Pyros no Alegro Sintra, a 25 de junho, coincide com a apresentação do relatório “Planeta em Chamas”, da ANP|WWF e da WWF Espanha, sobre os incêndios e a importância da prevenção. O documento agora lançado aborda a problemática de forma global e aponta o combate às alterações climáticas como a principal medida preventiva.

“É urgente inverter as políticas fracassadas de combate aos incêndios, e garantir que estas se focam na prevenção, ao invés da extinção. O combate às alterações climáticas tem de ser reconhecido como a solução mais eficaz para essa prevenção. Isto, em conjunto com a gestão do território, a promoção de paisagens rentáveis e menos inflamáveis e o combate à desflorestação nos trópicos, é agora a única solução possível para a problemática dos incêndios”, explica Ângela Morgado, Diretora Executiva da ANP|WWF.

No relatório “Planeta em Chamas”, a ANP|WWF e a WWF Espanha defendem que este é o momento certo para repensarmos a relação da humanidade com a natureza, e perceber que se o nosso planeta continuar em chamas, a saúde de todos também continuará.

Para mais detalhes sobre o tema, incluindo uma análise sobre o drama dos fogos florestais em Portugal e Espanha, sugerimos a leitura do documento oficial. Cada um de nós tem um papel a desempenhar na prevenção dos incêndios e no combate à desflorestação, recordar e refletir são apenas duas das muitas formas contribuir para a conservação da natureza. 🌱

Artigos Relacionados